Conecte-se

Poder

#INTERNACIONAL

Última década foi a mais quente da história | COI proíbe atletas russos e bielorrussos na abertura das Olímpiadas de Paris | Mais uma foto da família real britânica sob suspeita de manipulação

Organização Meteorológica Mundial confirma que entre 2015 e 2023 foram registradas as temperaturas mais elevadas da história. COI pede que russos e seus aliados rejeitem utilizar atletas para realizar propaganda política. Getty encontrou evidências de manipulação de foto da rainha Elizabeth II

Danilo Rocha Lima e Diogo Oliveira, do Volta ao Mundo em 180"
#INTERNACIONAL20 de mar. de 244 min de leitura
Danilo Rocha Lima e Diogo Oliveira, do Volta ao Mundo em 180"20 de mar. de 244 min de leitura

Os alertas sobre as mudanças climáticas no mundo se repetem. Dessa vez, um novo relatório da Organização Meteorológica Mundial confirma que a última década foi a mais quente da história. A organização, que é parte da ONU, diz que entre 2015 e 2023 foram registradas as temperaturas mais elevadas.

Entre 2015 e a 2023 foram registradas as temperaturas mais elevadas da história. Foto: Markus Spiske / Unsplash
Entre 2015 e 2023 foram registradas as temperaturas mais elevadas da história. Foto: Markus Spiske / Unsplash

O recorde absoluto é o ano de 2023, que também teve recorde de temperaturas dos oceanos, de degelo na Antártida e de aumento do nível do mar. Somente no ano passado, 90% dos nossos oceanos tiveram ondas de calor marinhas. A ONU também alerta que a humanidade nunca esteve tão próxima de ultrapassar a meta do Acordo de Paris, que diz que é preciso limitar o aumento das temperaturas no planeta a 1,5 grau Celsius.

A ONU alerta que é urgente a necessidade de ampliar o financiamento para que os países reduzam e se adaptem aos efeitos climáticos no planeta, causados pela humanidade.

COI proibi a participação dos atletas da Rússia e de Belarus na cerimônia de abertura. Foto: COI
COI proibiu a participação dos atletas da Rússia e de Belarus na cerimônia de abertura. Foto: COI

Agora uma notícia que vai dar o que falar nas Olimpíadas de Paris. O Comitê Olímpico Internacional decidiu proibir a participação dos atletas da Rússia e de Belarus na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Paris, que começam no dia 26 de julho. Os dois países estão envolvidos na guerra contra a Ucrânia e o COI pede que russos e seus aliados rejeitem toda tentativa de utilizar atletas para realizar propaganda política. Além disso, a Rússia tem criticado recentemente o Comitê Olímpico Internacional e contestado sua autoridade.

Somente cerca de 36 atletas russos devem participar das Olimpíadas, contra mais de 330 que estiveram nas últimas olimpíadas em Tóquio. Os atletas russos e bielorrussos competirão com bandeira neutra e os que ganharem medalhas não serão contabilizados no quadro de medalhas por países.

Desabamento de uma rocha em uma mina de ouro, deixou pelo menos 13 trabalhadores presos na Rússia. Foto: Amur Amash
Desabamento de uma rocha em uma mina de ouro, deixou pelo menos 13 trabalhadores presos na Rússia. Foto: Amur Amash

Na Rússia, o desabamento de uma rocha em uma mina de ouro, deixou pelo menos 13 trabalhadores presos. O acidente aconteceu na região de Amur, no sudeste do país. Uma operação de resgate com tubos de ventilação está em curso para salvar os trabalhadores que estão a 125 metros de profundidade. Um comitê de investigação também está no local para inspeções da mina.

Getty Images diz que encontrou evidências de manipulação de uma foto da rainha Elizabeth II. Foto @KensingtonRoyal / X
Getty Images diz que encontrou evidências de manipulação de uma foto da rainha Elizabeth II. Foto @KensingtonRoyal / X

Depois da polêmica foto de Kate Middleton, que reconheceu ter editado uma foto com seus filhos, agora a família real britânica está no meio de mais uma polêmica de comunicação. A agência de fotos Getty Images diz que encontrou evidências de manipulação de uma foto da rainha Elizabeth II, tirada em 2022, com seus netos e bisnetos. A família real ainda não se pronunciou sobre mais esse fato que alimenta os tabloides no Reino Unido.

Apple e Google estariam perto de um acordo para que Gemini seja integrada aos iPhones. Foto: Google
Apple e Google estariam perto de um acordo para que Gemini seja integrada aos iPhones. Foto: Google

Uma conversa de gigantes na corrida pela Inteligência Artificial. Segundo jornalistas da Bloomberg, Apple e Google estariam perto de um acordo para que a solução de inteligência artificial generativa do Google, chamada Gemini, seja integrada ainda este ano nos novos iPhones. Essa decisão pode mudar o rumo da fabricação de smartfones no planeta.

A Apple quer acelerar seu desenvolvimento e não ficar para trás, diante da concorrência do ChatGPT e de empresas chinesas como Huawei e Xiaomi. Os telefones da Samsung e do Google já adicionaram o Gemini nos seus aparelhos para editar vídeos e transcrever áudios, por exemplo. Caso essa decisão da Apple seja confirmada, a Inteligência Artificial se tornará tão popular nos telefones quanto o uso de mapas nos nossos aparelhos, por exemplo.

Estamos no seu tocador de podcast favorito e também na Tropical Sat de Juazeiro, na Bahia. Imagem: Headline
Estamos no seu tocador de podcast favorito e também na Tropical Sat de Juazeiro, na Bahia. Imagem: Headline

Acompanhe a gente todo dia, procure pelo Volta ao Mundo em 180 Segundos no seu tocador de podcasts preferido e na playlist “Caminho Diário”, do Spotify.

Ouça também:

#INTERNACIONAL
CLIMA
OLIMPÍADAS
RÚSSIA
IA